Estatísticas 2008 Fortaleza – Trânsito impiedoso na capital cearense

ESTATÍSTICAS 2008

Trânsito impiedoso na Capital

Clique para Ampliar

O aumento do número de acidentes nas estradas e na Capital é justificado pelas autoridades de trânsito como resultado do crescimento da frota de veículos. Por outro lado, verificou-se a diminuição da sua gravidade (Foto: Gustavo Pellizzon)

Mais de 10 mil pessoas se envolveram em acidentes de trânsito, em Fortaleza, nos três primeiros meses do ano

Sexta-feira. Ainda não eram 18 horas quando Francisco Batista, 38 anos, saiu para trabalhar. Taxista, só dirigia à noite, pois conseguia uma renda maior para sustentar a família. Antes de entrar no carro, beijou a esposa e os filhos. Depois, seguiu sorrindo como fazia todos os dias. Essa imagem foi uma das primeiras que vieram à cabeça de sua esposa, Eliete, quando às 3h30 da madrugada, soube, por telefone, que o marido havia morrido. Um motorista bêbado avançou o sinal na Avenida José Bastos e bateu no táxi. Francisco Batista não resistiu aos ferimentos.

Ele morreu em abril de 1998 e, desde então, todas as sextas-feiras para a família tornaram-se iguais. Há nelas um misto de tristeza e apreensão. Mesma sensação que os familiares de José Elias de Lima Souza, 13 anos, de Francisco da Silva Feitosa, 27, e da servidora pública, Maria de Lourdes Maciel, 54 anos, vêm tendo desde o início deste mês, aos domingos, segundas e terças-feiras. Foram nestes dias, respectivamente, que Elias, Francisco e Lourdes foram morreram vítimas de atropelamento em Fortaleza.

Os dias são outros, o ano também, mas o sentimento de perda e o motivo da morte se assemelham: acidente de trânsito. Se em 1998, o caso de Francisco Batista somou-se aos 880 óbitos devido ao trânsito, agora em 2008, a situação ainda continua grave. O boletim de ocorrências do Instituto Médico Legal (IML) já contabiliza 324 mortes causadas por acidentes de trânsito.

No entanto, muitos destes casos não estão ainda tabulados nas estatísticas dos órgãos de trânsito, mas reforçam a conclusão de que a violência no trânsito continua trazendo prejuízos à sociedade. Apesar de o Estado do Ceará, o Município de Fortaleza e a Polícia Rodoviária Federal registrarem queda no número de mortes no primeiro trimestre de 2008, as ocorrências de acidentes aumentaram, assim como o número de vítimas .

Só no primeiro trimestre de 2008, conforme a AMC, houve um aumento de 5,43% no número de acidentes na Capital. 5.260 ocorrências foram registradas na cidade, nas quais 10.628 pessoas foram envolvidas de alguma forma. De acordo com o órgão de trânsito, a quantidade de vítimas, sejam fatais, leves, graves ou mesmo aquelas que não sofreram nenhum arranhão, cresceu 3,67% em relação a 2007.

Apesar do trânsito estar impiedoso, o lado positivo é que a fatalidade dos acidentes diminuiu em 3,84% em comparação ao ano passado. Mesmo assim, 55 Josés, Franciscos e Marias tiveram o curso de suas vidas interrompido por uma colisão, atropelamento, choque etc. O número de vítimas, alvo de ferimentos, também aumentou nos três primeiros meses do ano. Um total de 2.676 pessoas saíram com algum tipo de lesão por acidentes de trânsito, um número 6,5% maior que no mesmo período de 2007.

Para o poder público, a causa de mais pessoas estarem morrendo em acidentes de trânsito é o aumento da frota. Em Fortaleza, o número de veículos nas ruas e avenidas cresceu 8,49% somente nos três primeiros meses do ano. No ano 2000, a Capital contava com 353.620 veículos. Em menos de dez anos, dados atualizados do Detran mostram que, até o mês de abril, 553.142 carros, caminhões, motocicletas e outros veículos circulavam somente em Fortaleza.

Naiana Rodrigues
Repórter

About these ads

Uma resposta para Estatísticas 2008 Fortaleza – Trânsito impiedoso na capital cearense

  1. Eu: sou comandante de agentes de transito em Guaraciaba do Norte desde de 2005, sou presidente da assoc, de veiculos alternativos,deste municipio e, detetive particular. venho acompanhando de perto o trabalho realizado no transito pelas autoridades e seus agentes de transito estaduais e municipais, neste meio existe muita irregularidade e corrupção. Sem que ninguem faça nada para melhorar.
    Trabalhamos com campanhas educativas aqui em guaraciaba para redezir o numero de acidentes, e conseguimos em 04 anos de trabalho uma redunção de aproximadamente 60%
    em relação aos anos anteriores. foi constatado que maioria dos acidentes causados em fim de semana é por causa de bebida alcoolica, eu quero saber onde está a lei seca? so nas capitais. No interior não existe! o MP não está nem ai pro interior quem quizer que se defenda para não morrer acidentado, eita brasil como vai mal…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: